terça-feira, 20 de setembro de 2011

Dreams - Part. 20

Postado por @slaysdrauhl às 19:53
Reações: 

Ele sorriu pelo nariz e logo em seguida olhou pra casa do Den novamente, me virei e me deparei com o Den saindo de sua casa junto ao seu pai. Ele sorriu pra mim e eu retribui, o pai dele costumava falar que eu e o Den nos casaríamos e na época até que eu queria. Mas agora que eu conheci o Justin tudo mudou, só existe o Justin pra mim agora.

(JustinON)
            Ela voltou pra cozinha e parecia querer dizer alguma coisa.
[SeuNome]: Ér... Mãe eu vou ali na casa do Den ver um negócio no computador dele rapidinho – falou ela e parecia sem jeito.
[NomeDaSuaMãe]: Ah sem problemas filha vai lá – falou ela sorrindo.
            Ao contrario da dona [NomeDaSuaMãe] eu não gostei nada dessa história, me recordei desse tal de Den e do jeito como ele olhava pra [SeuNome] como se quisesse muito mais que amizade e eu tenho certeza que ele quer. Senti uma coisa estranha apertar meu estomago e meu sangue parecia ferver, eu estava sentindo uma coisa que nunca havia sentido por nenhuma outra garota antes eu estava cheio de ciúmes da [SeuNome].
[NomeDaSuaMãe]: Só espera um pouco porque eu vou lá em cima pegar o seu álbum de fotos pra mostrar pro Justin – falou ela saindo da cozinha e nos deixando sozinhos.
            Um silêncio absoluto tomou conta da cozinha e a [SeuNome] bufou enquanto olhava pra mesa.
Eu: Não tem outra pessoa que possa ver o problema do computador dele? – perguntei quebrando o silêncio e olhando sério pra ela.
[SeuNome]: Ah Justin eu não sei – falou ela e parecia nervosa - Ele é meu amigo e eu sempre ajudo ele quando acontece algum problema no computador dele.
Eu: Amigo?! – falei sem pensar nas consequências das minhas palavras e logo em seguida sorri de lado.
[SeuNome]: Você esta insinuando o que? – perguntou ela séria e nervosa.
Eu: Não existe amizade entre homem e mulher – falei me levantando da cadeira.
[SeuNome]: Pra você não existe mesmo não é – falou ela – Mas acontece que o Den não é como você.
            Ouvi-la dizer aquilo me deixou arrasado.
Eu: E como eu sou? – perguntei me aproximando ainda mais nervoso.
[SeuNome]: Você sabe como você é – falou ela se afastando – Nem preciso responder.
            Senti a raiva me dominando cada vez mais e as coisas que ela estava me dizendo estavam me corroendo por dentro, sentia meu coração doer e só aumentava cada vez que eu me lembrava das palavras dela.
Eu: Me desculpa? – perguntei reconhecendo meu erro.
[SeuNome]: Ta desculpado – falou ela friamente.
Eu: É que eu não gosto do modo como aquele menino te olha e como ele fala com você – falei apertando meu punho esquerdo.
[SeuNome]: Eu só acho que você deve confiar mais em mim – falou ela olhando pra mim – Como quer namorar alguém que nem confia?
            Eu não consegui responder a pergunta dela, eu confio nela é no Den que eu não confio. Eu estava com a cabeça abaixada ainda quando senti ela se aproximando de mim.
[SeuNome]: Ér... Eu ia já ia te dar a resposta pro seu pedido mais agora preciso pensar mais um pouco – falou olhando fundo em meus olhos.
            Olhei nos fundos dos olhos dela e pude ver a dúvida rolando entre seu olhar, ela realmente estava com duvidas sobre mim duvidas que eu mesmo a fiz ter. A mãe dela entrou na cozinha e a [SeuNome] saiu sem ao menos dizer uma palavra se quer.
[NomeDaSuaMãe]: O que houve? – perguntou ela confusa.
Eu: Eu estraguei tudo – falei e me sentei.
[NomeDaSuaMãe]: Como assim? – perguntou ela ainda confusa.
Eu: Eu fiquei com meu ciúme bobo da [SeuNome] com esse tal de Den e acabamos brigando – respondi triste.
[NomeDaSuaMãe]: Não fique assim – falou ela colocando o álbum de fotos em cima da mesa – Eles são apenas amigos, nada mais.
            Eu não disse nada apenas fiquei calado sentindo minha dor ela sai da cozinha indo para a sala, ouvi ela subindo as escadas e me levantei indo até a janela. Olhei pra casa do Den e logo me deparei com a [SeuNome] e ele conversando na porta, eles sorriam enquanto conversavam. Senti meu sangue ferver mais ainda e acho que meu rosto estava ficando vermelho até de tanta raiva que eu estava sentindo, antes de entrar na casa a [SeuNome] olhou e me viu na janela olhando. Ao encontrar com o olhar dela eu senti uma tristeza forte invadir e minha expressão mudou novamente, ela entrou e eu voltei a sentar na cadeira à espera da mãe dela. Senti uma lágrima descer em meu rosto seguida de mais algumas.
            A dona [NomeDaSuaMãe] parecia ocupada lá em cima e eu já não estava mais agüentando ficar ali.
[NomeDaSuaMãe]: Justin eu vou ter que dar uma saída aqui rapidinho – falou ela entrando na cozinha – Mas fique aí esperando a [SeuNome] ela não vai demorar muito.
            Eu assenti com a cabeça ainda abaixada pra que ela não me vesse chorando e confesso que estava sendo péssimo pra mim saber que a [SeuNome] estava lá na casa daquele mané. A mãe dela saiu e eu fiquei sentado esperando ela chegar, fiquei entediado e resolvi ir embora.
            Abri a porta da casa dela e fui andando até o carro com as mãos nos bolsos, assim que cheguei perto do carro e destravei as portas olhei pra casa do Denyel na esperança de vê-la saindo. Fiquei tentando imaginar o que eles estavam fazendo lá e passou algumas coisas idiotas na minha mente que me deixavam ainda mais furioso.
            Eu estava me controlando ao máximo para não ir bater na porta daquela casa e falar um monte praquele mané do Denyel, mas senti meu corpo inteiro tranqüilizar quando vi a [SeuNome] vindo em minha direção. Fiquei hipnotizado por ela mais uma vez e ela tímida como sempre sorriu de um modo que me fez suspirar, ela vinha andando e cada vez mais meu coração acelerava.
[SeuNome]: Viu só eu estou inteira – falou ela assim que chegou perto de mim.
            Não pude deixar de sorrir e tentei disfarçar mais ele acabou saindo pelo nariz. Já estava mais calmo e tranqüilo com ela ali perto de mim e longe daquele cara, mas durou pouco quando eu o vi saindo da casa fechei minha cara novamente e a [SeuNome] olhou pra trás pra ver o que eu olhava. Assim que ela se virou ele sorriu com aquele olhar que eu tanto odeio e ela retribui de um modo tenso, dei a volta sem que ela percebesse e entrei no carro.
            Bati a porta devagar mais mesmo assim ela ouviu e me olhou confusa, ela logo entrou no carro sentando-se do meu lado e me olhando.
[SeuNome]: Qual é o seu problema? – perguntou ela séria.
Eu: O seu amiguinho ali – respondi emburrado apontando com a cabeça para o Den.
[SeuNome]: Você é burro ou se finge? – perguntou ela e depois respirou fundo.
Eu: Talvez eu seja burro mesmo, aliás, esse Denyel... – antes que eu terminasse de falar ela me beijou.
            Ela segurava meu rosto pressionando mais os nossos lábios e logo levei minhas mãos até a cintura dela, puxei-a pra mais perto e fui colando ainda mais nossos corpos. Nossas línguas permaneciam calmas e não interrompiam a passagem uma da outra, uma onda de prazer passou pelo meu corpo e cada vez mais eu sentia necessidade dos beijos e dos toques dela.
            Ficamos ali até todo o ar que tínhamos acabar, encerramos o beijo com selinhos e eu acaricie o rosto dela. Ficamos sorrindo um pro outro.
[SeuNome]: Para com esse ciúme bobo – sussurrou ela sorrindo – Foi você quem eu escolhi então não precisa ficar inseguro, não quero mais ninguém além de você, é você quem eu amo.
            Ouvi-la dizer aquilo me deixou feito um bobo sorrindo, ela me selou e eu a puxei para um beijo mais intenso.
Eu: Então... Já tem a resposta pro meu pedido? – perguntei após encerrar o beijo.
[SeuNome]: Qual era o pedido mesmo? – perguntou ela sorrindo e se afastando de mim.
            Coloquei minha mão no bolso esquerdo da frente da minha calça e tirei uma caixinha aveludada com a aliança de compromisso que eu comprei pra ela, ela me olhou impressionada e logo um sorriso apareceu em seu rosto seguido de uma leve mordida em seus lábios o que me fez suspirar.
Eu: [SeuNome] você aceita ser minha namorada? – perguntei sorrindo de lado enquanto abria a caixinha.

Continua... ( Meus amores desculpa a demora, mais é que eu estou começando a ficar sem tempo ultimamente ;S Sempre postarei quando der, comentem mais e divulguem o blog se puderem. Bjustin! )

2 comentários:

@jbmylips on sexta-feira, setembro 23, 2011 disse...

Contiinuaa'

Le - @teamojbiebs on segunda-feira, setembro 26, 2011 disse...

aw Bi,que lindo *-* To amando <3

Postar um comentário

Ei, que tal deixar um comentário na história? Não dói e faz bem ao coração do autor :)

 

* Only Imagine Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos